quinta-feira, 24 de setembro de 2009

CAZUZA - HERÓI OU VILÃO?

Coragem e Sinceridade.
Texto da Psicóloga Clínica, Karla Christine.
Postado no http://redeamadosdedeus.ning.com/profiles/blogs/cazuza-a-verdade-que-toda



CAZUZA - A VERDADE QUE TODA FAMILIA PRECISA SABER E FICAR ALERTA!
Por Karla Christine - Psicóloga Clínica


Esse cidadão dizia "todos os meus heróis morreram de overdose". E era aplaudido.




É ... DEVIAM COLOCAR o texto abaixo NUM OUTDOOR LÁ NA PRAÇA CAZUZA, NO LEBLON...

Psicóloga x Cazuza!


Esta mensagem precisa ser retransmitida para todas as FAMÍLIAS!
Uma psicóloga que escreveu, corajosamente algumas verdades.

Uma psicóloga que assistiu ao filme escreveu o seguinte texto:


'Fui ver o filme Cazuza há alguns dias e me deparei com uma coisa estarrecedora.. As pessoas estão cultivando ídolos errados..
Como podemos cultivar um ídolo como Cazuza?

Concordo que suas letras são muito tocantes, mas reverenciar um marginal como ele, é, no mínimo, inadmissível.
Marginal, sim, pois Cazuza foi uma pessoa que viveu à margem da sociedade, pelo menos uma sociedade que tentamos construir (ao menos eu) com conceitos de certo e errado.
No filme, vi um rapaz mimado, filhinho de papai que nunca precisou trabalhar para conseguir nada, já tinha tudo nas mãos. A mãe vivia para satisfazer as suas vontades e loucuras. O pai preferiu se afastar das suas responsabilidades e deixou a vida correr solta.
São esses pais que devemos ter como exemplo?
Cazuza só começou a gravar porque o pai era diretor de uma grande gravadora..
Existem vários talentos que não são revelados por falta de oportunidade ou por não terem algum conhecido importante.
Cazuza era um traficante, como sua mãe revela no livro, admitiu que ele trouxe drogas da Inglaterra, um verdadeiro criminoso. Concordo com o juiz Siro Darlan quando ele diz que a única diferença entre Cazuza e Fernandinho Beira-Mar é que um nasceu na zona sul e outro não.
Fiquei horrorizada com o culto que fizeram a esse rapaz, principalmente por minha filha adolescente ter visto o filme. Precisei conversar muito para que ela não começasse a pensar que usar drogas, participar de bacanais, beber até cair e outras coisas, fossem certas, já que foi isso que o filme mostrou.
Por que não são feitos filmes de pessoas realmente importantes que tenham algo de bom para essa juventude já tão transviada? Será que ser correto não dá Ibope, não rende bilheteria?
Como ensina o comercial da Fiat, precisamos rever nossos conceitos, só assim teremos um mundo melhor.
Devo lembrar aos pais que a morte de Cazuza foi consequência da educação errônea a que foi submetido. Será que Cazuza teria morrido do mesmo jeito se tivesse tido pais que dissesem NÃO quando necessário?
Lembrem-se, dizer NÃO é a prova mais difícil de amor .
Não deixem seus filhos à revelia para que não precisem se arrepender mais tarde. A principal função dos pais é educar.. Não se preocupem em ser 'amigo' de seus filhos.
Eduque-os e mais tarde eles verão que você foi à pessoa que mais os amou e foi, é, e sempre será, o seu melhor amigo, pois amigo não diz SIM sempre.'

Karla Christine - Psicóloga Clínica


Leu? Concorda com a psicóloga? Então faça sua parte divulgue.

15 comentários:

nuno pereira disse...

Acho que o mínimo de dicernimento deveria se fazer em um tópico tão polemico. Falar de uma pessoa que não está entre nós é inaceitável, uma pessoa que não pode se defender. Engraçado, todo mundo cultua a Madonna, e ela tem seus erros, todo mundo cultua o Michael Jackson, e ele também tem seus erros. É mais ou menos assim, todos os nossos idolos tem suas características, indepentende de negativas ou positivas, o que cultuamos é sua poesia, sua música não sua vida. Achei rídiculo o post, de mau gosto, de péssimo carater. Preconceituoso e vindo de uma forma até mesmo tendenciosa. Não me iria espantar se a pessoa que escreveu for ecangélica ou catolica fervorosa. Um espírita jamais falaria algo assim, afinal o que fazemos aqui pagamos aqui, e Cazuza pagou, com a vida. Eu sinceramente Monica, tiraria esse post do ar, achei uma afronte a arte, uma ode ao preconceito e um texto totalmente tendencioso.

Nuno Pereira

Mônica Sampaio disse...

"uma ode ao preconceito e um texto totalmente tendencioso."
Ok, Nuno, esta é a sua opinião. Se eu tirá-la do blog, eu não estaria, da mesma forma, sendo preconceituosa contigo? A sua opinião também não segue uma tendência, já que é contrária à opinião da autora, Karla Christine, e de uma série de pessoas que concordam com ela?
Você também não está sendo preconceituoso em relação aos religiosos, com uma opinião tão polêmica?
Vê como é dificil julgar os outros, sendo que temos também como sermos julgados pelas nossas próprias palavras?
Você disse: "Falar de uma pessoa que não está entre nós é inaceitável(...)"
Mas, falar bem, pode? Não é FALAR, também, de uma pessoa que não pode se defender? Segundo a doutrina espírita, que defendeu, você acredita que, um "espírito" chamado "de luz" concordaria com o estilo de vida de Cazuza - que o levou à morte - ou usaria esta experiência trágica, para alertar os jovens vivos?
Você se preparou para defender essa tese tão agressiva à autora deste artigo?
Respire um pouco. Com calma. E pense. Com isenção em ambas as partes. Inclusive, na sua.
O Cazuza não precisa de quem o defenda, pois isso não mudará a sua história - sendo ela boa ou ruim -, pois o seu tempo já acabou. Mas, os jovens, estes sim, precisam de quem abra seus olhos para que, no mínimo, não morram, por consequência dos mesmos atos que levaram um ícone da juventude dos anos 80, como o Cazuza.
Vamos respeitar a opinião dos vivos, também.
E, principalmente, respeitar as famílias. Os jovens, e as crianças.
É nosso dever cívico, proteger nossos pequenos.
Obrigada pela sua participação, Nuno.

nuno pereira disse...

Infelizmente Monica ainda mantenho minha opiniao, temos que pegar o filme e te lo não como um exemplo a ser seguido e sim como um exemplo a não ser seguido. O problema está nos olhos de quem vê, a maldade, a má conduta está na alma. Essa criatura que escreveu esse artigo deveria ser punida, eu vou levar esse artigo à comunidade artística como medida de protesto, com relacao a respeitar a opiniao dos vivos como vc mesmo disse. O seu direito termina quando inicia o direito do outro. Ou seja se ela acha que a TV nao mostra nada adequado a sua filha adolescente tire a TV de casa ou controle a vida da filha dela. Cad pai é responsável pelo seu filho, por isso se chama RESPONSÁVEL. E a Lucinha (mãe do Cazuza) já ajudou e ainda ajuda muitas pessoas com a sociedade viva Cazuza, ou seja o mínimo que uma pessoa poderia fazer ao tentar "curar" de alguma forma o mal que o filho dela fez para ele mesmo. Eh como dizem por ai, se alguem manda vc se jogar de cima de um predio você se jogaria? Entao essa psicanalista, psicologa ou seja lá o que ela for, deveria ter o mínimo de bom senso ao falar de alguem que ela sequer nunca viu na vida.

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

Uma alegria conhecer seu blog.

O Eterno resplandeça o rosto DELE sobre ti!

Medite no Salmo 36.8,9

Abraços, Pr Marcelo

P.s >> Visite:

http://davarelohim.blogspot.com/

e veja o vídeo da mensagem:

A manifestação da graça de Deus

Mônica Sampaio disse...

A Paz, Pr. Marcelo!
Vi seu blog, muito bom! Estou, neste momento, carregando o vídeo. O Senhor falou comigo hoje, exatamente hoje, sobre a Manifestação da Sua Graça. E você - divinamente inspirado - me propõe a assistir à pregação sobre isto.
Por isso é que eu amo este nosso Deus! Ele cuida dos seus. Ensina, Instrui e Guia com os Seus Próprios Olhos. Shalom, meu irmão.
Obrigada pela sua visita!

Anônimo disse...

É ridículo achar que uma pessoa q já cometeu erros na vida não pode ser considerada um ídolo. Por mais que Cazuza tenha feito escolhas incorretas, ñ é garoto viciado em drogas, traficante, adepto à "bacanais" que os brasileiros admiram, mas sim o homem forte, inteligente, culto que ele se tornou.
E incorreto aifirmar que apenas o errado dá Ibope...mas sim a REALIDADE que nos ensina e nos contrói. Mostrar os erros de Cazuza é sim importante, para aprendermos qual fim uma vida como a dele pode levar.

Luciano Oliveira disse...

A aceitação do diferente, do inusitado, do original, não significa fazer apologia de drogas ou comportamentos, mas sim, independente de qualquer coisa, filtrar o que é bom e o que é ruim. Pobre mãe que se acha ameaçada por sua filha de 15 anos( já não é nenhuma criança) ter assitido ao flme. É subestimar a capacidade da mesma em distinguir o bem do mal pessoal. Para mim, Cazuza, independente de sua opção sexual, de sua adicção, de seu comportamento, foi um dos poucos que sem essa posição estereotipada de classificar pessoas, denunciou a hipocrisia da sociedade e além de tudo foi um grande artista, possuidor de um grande talento. Lamentável e ignorante a atitude de compara-lo com FBM.

Abraços fraternos!

Drieli disse...

15 minutos de fama! haha
o pior de tudo é ENVERGONHAR a psicologia, assinando como PSICÓLOGA, já que a psicologia enfatiza tanto a descontrução de valores ao se analisar as situações. Seja ético, não moral. a atitude dela foi preconceituosa, homofóbica, carregada de juízos de valor. coisa que aprendemos tanto a não fazer em bons cursos de psicologia. enfim... frente a comentários tendenciosos como este, tenho vergonha de dizer que sou estudante de psicologia. mas tento deixar claro que a psicologia não é assim. é bem o contrário!

Anônimo disse...

Há uma distância muito grande entre apreciar/consumir a produção artística de alguém e imitar o seu estilo de vida. A vida particular de Cazuza pertence a ele e a sua família que riu e sofreu junto com ele. Assim como seu espírito, sua obra é imortal e continuará a despertar o interesse pela música e poesia em todos que apreciam as produções artísticas sem juízos de valor sobre o comportamento do autor da arte. O Espírito daquele que se chamou Cazuza, também continuará existindo e refletindo sobre tudo que aconteceu na sua rápida passagem. Analisará seus erros e acertos e se preparará para uma nova oportunidade, porque o Pai é Misericordioso, Justo e Bom. E com certeza, na nova chance ele utilizará seu talento e sua arte para auxiliar quem prejudicou e reparará seus erros.
Se Aquele que foi o maior exemplo de PUREZA na Terra, não julgou uma prostituta, quem somos nós para julgar alguém?
Quem apenas olha para o Cazuza e não vê nada que se aproveite, desculpe, ou não entende nada de música e poesia, ou está cego pelo preconceito e julgamentos implacáveis, longe da indulgência que nos foi ensinada há mais de 2000 anos.
Quanto a Sra. Psicóloga, me desculpe, mas a Sra. rasgou o seu diploma. Se houve uma tentativa de obter visibilidade, cuidado!, pois muitos “cazuzas” poderão passar pelo seu divã, e o que eles esperam é compreensão e uma pessoa que os auxiliem a vencer seus conflitos, medos e limitações e não um julgador insensível e implacável.

Anônimo disse...

Suas palavras foram imbecis ao relatar um pouco da vida moral que cazuza levava, ele estava vivendo o momento dele, seja feliz da maneiro e do modo que quer viver e ser, lute pelo SEUS valor e vai ser feliz da maneira e do jeito que vc quer viver! as palavras da psclg Karla Christine, esta errada ao meu ver, a vida se segui nao por exemplos ideológicos de um ser e sim pelas sua educação, formação e conceitos próprios! vc da o devido valor que mereces! ele pra mim foi sim um homem que seg sua vida feliz, sempre focando em sua felicidade e não nos conceitos certamentes ditados por este mundo sem vida e sem amor pelo outro, mundo globalizado sem rumo! Amo sua musicas! e o filme foi feito para uma pessoa que mais que mereceu, fez historia como ainda nao morreu, no coracao de muitos jovens que nao levam a vida como ele levou por ter seus proprios conceitos firmados, vc é dono da sua vida e suas metas, vc que traça o seu amanha!

VIVA A SUA VIDA, COMO VC QUER VIVER!

Luh disse...

Os pais são sim responsáveis pela educação que temos, mas não pelas escolhas que fazemos quando adquirimos conhecimento das coisas que nos cercam na sociedade a qual estamos inseridos.
Então por que julgar um cara como Cazuza?
Você sabe os problemas que o levaram a agir da forma com a qual ele agia?
Acho que não.
O que o filme retrata é a poesia e a intensidade do ser complexo que ele era apesar de todos os seus problemas, a forma linda como ele conseguia falar de amor...
Ou você acha que o fato do pai dele ser dono da Som Livre o torna um pai herói?
Também acho que não.
Se não quer que sua filha assista o que provavelmente ela verá com os próprios olhos futuramente, dê a educação que acha correta...
Sem julgar pessoas, ou fatos nos quais a senhora só teve conhecimento limitado de uma obra cinematográfica, que apesar de nos levar a um mundo verídico... não faz com que conheçamos o interior das pessoas...
Ah... E dizer NÃO as vezes resulta em tragédias muito maiores... Ou a senhora pensa que sua filha nunca irá atingir a maior idade?
Então não jogue pedra no telhado dos outros... Pois como mãe o seu é de vidro.


Luana.

Anônimo disse...

Cadê a imparcialidade que cabe a todo(a) e qualquer psicólogo(a) competente que conheço? Essa mulher deveria, no mínimo, ter o diploma cassado. É muito fácil falar de quem já morreu. Eu queria ver se a tal psicóloga de quinta categoria ia gostar se alguém escrevesse um texto chamado "Karla Christine - Uma Idiota Viva"? Ela bem que merecia, depois de ter escrevido tanta babaquice. Quem tem telhado de vidro - como essa psicologazinha, a qual que está longe de fazer jus à sua profissão - não deve jogar pedras...

Anônimo disse...

Eu tenho 17 anos,e sou uma pessoa apaixonada pela música de cazuza e não faria as coisas que ele fez na vida dele,mas eu adimiro ele de uma forma muito grande,acho que pra levar a vida que ele levou foi preciso muita coragem,pois o preconceito como o seu vem de muitos anos atras,adimiro ele por ter vivido da forma que ele quiz,buscando a felicidade ou sei la o que ele buscava da forma que ele quiz,acho que ele tem talento e não foi por causa do pai que teve fama,ele diferente de muitos teve a coragem de VIVER como quiz,se ele está errado ou não,ninguem pode julgar,e você pode mostrar o caminho certo pra sua filha,mas o que conta no final é o que ela vai escolher e no fundo você não manda na cabeça dela,e garanto que no fundo todo mundo tem um pouco da rebeldia de cazuza! '' AQUELE GAROTO QUE IA MUDAR O MUNDO,MUDOU MEU MUNDO '' ''Ser marginal foi uma decisão poética '' (cazuza) assinado : Natália Serrano

Anônimo disse...

Tudo isso é falso moralismo! 2
Chega a ser ridículo
Acho um absurdo criticar um "garoto que queria mudar o mundo", e que utilizou das armas que ele tinha para tanto. Cazuza fazia o que nós estamos precisando hoje, chamava o povo pra rua, rafletia sobre o nosso capistalismo selvagem, questionava os valores reais (não o R$ de hoje!) da vida, tudo isso com suas belas músicas de grande apelo social. Muitos acham que o fato dele ser riquinho ajudou a acabar com sua vida, penso que sim, mas acredito que não! isso fazia com que ele tivesse total libertade pra falar do que quisesse nas suas músicas, não se limitava a tanto como hoje, que somos meros refém e escravos do capitalismo. Cazuza questionava porque queria, não pra ganhar dinheiro. Diferente de hoje. Nenhum cantor cria músicas 'sentimentais', músicas 'revolucinárias' com o interesse de mudar o mundo, e sim mudar sua classe social. Pobre coitado esse daí. Já dizia nosso herói " transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro!" é assim que funciona hoje. É incrível como o conformismo predomina, e o quanto cazuza questinova isso.
Seria ótimo, se todos que hoje fazem as loucuras que cazuza fez, tivessem tanto interesse em mudar as coisas. É uma pena que hoje não seja simplismente por 'modinha'!
Acredito que Cazuza, junto com Renato Russo, vivos hoje iam acabar com grane parte desse conformismo da população.
Mas, acredito que eles tinham que morrer mesmo, afinal, não conheço nenhum heróis vivo.
E viva a burgasia, não é, dr. Mônica Sampaio?

GUSTAVO L

lia disse...

apoio as palavras da psicologa Karla Christine