facebook.com/monica.sampaio1 (perfil 1)

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Susan Boyle É O VASO NA MÃO DO OLEIRO



“Levanta-te e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas Palavras.”

“Como o vaso que ele fazia de barro se quebrou na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos seus olhos fazer.”

“Então, veio a Palavra do Senhor, dizendo: Não poderei Eu fazer de vós como fez este oleiro, ó Casa de Israel? – diz o Senhor; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó Casa de Israel.”

(Livro do Profeta Jeremias, capítulo 18 – versos 2; e de 4 a 6 – Bíblia)


Restaurando e Realizando Sonhos


Esta foi a grande mensagem do advento dos últimos dias: A Arrebatadora aparição de Susan Boyle no cenário mundial!

Ela arrastou multidões com o seu sucesso repentino e surpreendente!
Ela emocionou o mundo inteiro.
Aquilo que não era padrão para a humanidade, saiu do seu obscuro casulo, e mostrou-se uma belíssima borboleta!

Mas acho que a mensagem não era simplesmente essa.

A visão natural é que “as aparências enganam”. Foi o que o mundo noticiou.
Mas há uma visão sobrenatural nesta história de Susan Boyle, que quero compartilhar com você.


VOCÊ TEM MEDO DE ALTURA?
TRATE DE PERDÊ-LO!
POIS DEUS FARÁ VOCÊ VOAR ALTO!


“Levanta-te e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas Palavras.”

Levantei-me, e desci à “casa do oleiro” para ouvir o que Deus queria me dizer.
Desci mais fundo na minha mente, e veio a imagem de Susan Boyle, no mesmo momento em que meu filho mais velho lia, em voz alta, as notícias desta manhã, pela internet, e dizia:

- “O (jurado) Simon, BRITAIN´S GOT TALENT (concurso em que Susan foi descoberta) virou “dono” (empresário) da Susan Boyle! Vão fazer um filme da história dela! Deram uma repaginada no seu visual!
E falou também da audiência espetacular de seu vídeo na Internet.

Comecei a pensar: Por que tantos milhares de pessoas foram impactadas, de alguma forma, com o que aconteceu à Susan Boyle?
Um fenômeno em escala mundial deve trazer alguma mensagem muito importante para a humanidade! Não que a questão de que não se deve julgar pela aparência não seja muito importante; mas era algo maior.

Enquanto estava na “casa do oleiro” – o meu coração –, após rever estas cenas todas em minha mente, Deus me perguntou:


“Não poderei Eu fazer com você como fiz com Susan Boyle?”




A unção de Susan Boyle é uma unção mundial que Deus está ministrando neste momento. Para mim. E para você.
Susan Boyle é um recado de Deus para a humanidade.

“E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê.” (Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos capítulo 9 verso 23)

Tem muito cético que vai desdenhar esta mensagem, mas estou pouco me lixando, pois eu sei que vai servir para aqueles que podem crer.
Esta é a minha profissão de fé: Creio no Deus de Jesus Cristo.

Creio que a mensagem de Deus é que podemos viver, HOJE, a Plenitude do Poder do Seu Cristo. (Apocalipse 12 verso 10)

“Levanta-te e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as Minhas Palavras.”
A casa do oleiro é o teu coração. E é a Palavra de Deus, que está na Bíblia Sagrada.

A mensagem de esperança transmitida pelo ocorrido com Susan Boyle tem o poder de tirar você deste pessimismo em que se encontra, em relação ao seu futuro. E ao seu presente.

Veja o que Deus plantou de melhor em você. Busque os seus melhores dons e talentos. É neles que você deve apostar as suas fichas, porque, com certeza, a sua utilização te levará à vitória.

Saia do seu casulo, borboleta!


Um abraço carinhoso a todos e espero que aproveitem bem esta mensagem.

msn/email: monica_sampaio_melo@hotmail.com
www.radialista-monicasampaio.blogspot.com
www.docoracaodedeusparaoseucoracao.blogspot.com
www.bocadahumanidade.blogspot.com
www.workshock-monicasampaio.blogspot.com


Susan Boyle no BRITAIN´S GOT TALENT
“I dreamed a dream” - from Les Miserables
http://www.youtube.com/watch?v=wnmbJzH93NU
(A incorporação deste video foi desativada mediante solicitação)

"Como comparação, o discurso do presidente Barack Obama depois de sua vitória nas urnas em novembro passado foi visto na rede por 18,5 milhões de pessoas. "A internet nunca viu algo como Susan Boyle, cuja popularidade na rede vai direto para os livros de história", escreveu o jornal "Washington Post".
A empresa Visible Measures, que monitora a audiência na internet, indica que clipes relacionados a Boyle foram vistos mais de 85 milhões de vezes."

(http://g1.globo.com/Noticias/PopArte/0,,MUL1092678-7084,00-FENOMENO+NO+YOUTUBE+SUSAN+BOYLE+E+CONVIDADA+PARA+FAZER+FILME+PORNO.html)


Susan Boyle cantando CRY ME A RIVER em 1999

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Ou MATO ou MORRO: CRISE NO MERCADO RADIOFÔNICO



Ou eu corro pro mato ou eu corro pro morro.


A coisa anda feia para o lado da maioria dos colegas de Rádio.

Que o diga a Ângela, do Rio de Janeiro. Não conseguiu nem entrar ainda!
Vamos ler o seu email.


“Olá Mônica, estou eu mais uma vez te escrevendo.
Menina, li a mensagem de alguns que já estão desistindo do sonho de ser locutores. Nossa, o mercado é pior do que eu pensei. Já vi que tem muita gente batalhando e não conseguindo nada! Estou um pouco "desesperançada"!
Quando optei pelo mercado não imaginei que fosse assim tão difícil; pois a minha perspectiva era de que, sendo um mercado sem preconceitos de idade, não haveria maiores problemas. Agora vejo que me enganei! Meu Deus do Céu, o sol não nasceu mesmo para todos!”
Ângela


CALMA CALMA, NÃO CRIEMOS PÂNICO!

Ângela, minha querida, o mercado de trabalho realmente explodiu.


Por um lado, o advento das rádios jovens faz com que a “garotada” toda queira ser Locutor de Rádio, DJ, MC, MBA, USA, UFRJ, SOS etc.; e por outro, a publicidade tornou o jovem um dos seus alvos prioritários, o que faz com que o mercado de trabalho no Rádio se abra para o profissional jovem, mais do que para o amadurecido (digamos assim).

O mercado está inflado, obeso, tem locutor saindo pelo ladrão.

Mas será que é só no Rádio?


A população do mundo cresceu bastante.
Os jovens estão querendo entrar no mercado de trabalho mais cedo, e os maduros, não estão podendo sair dele... a aposentadoria não banca nem a própria passagem de busão para ir recebe-la! Mas também, né, locutor de Rádio aposentado?? Só morto é que locutor larga o microfone! Ou quando é demitido. E esse é um dos grandes fantasmas que rondam essa categoria profissional. E assusta mais do que corredor do prédio da TV Manchete pós-Adolpho Bloch, de madrugada (o quê? Quem trabalhou lá sabe disso! As histórias do 8º. Andar; do Museu; do Teatro ... um terror!)

A demissão assombra muita gente, porque, afinal de contas, uma grande parcela dos locutores de Rádio não sabe fazer outra coisa na vida. Nunca se preocupou em expandir seus horizontes profissionais. E quando a demissão o ronda, como uma negra nuvem sobre a sua cabeça, se desespera e não sabe o que fazer.

A “rodinha” gira pouco. Quem está na Roda do Rádio foi colado com Super Bonder (daquela que colou a caminhonete, nos Estados Unidos, com 5,02 toneladas, usando apenas 9 gotinhas do produto).


O RÁDIO ESTÁ OBESO

Vamos pensar assim, Ângela: O Rádio está precisando de uma dieta: precisa perder, no mínimo, 2/3 dos seus profissionais e pretendentes. Elaboraremos a seguinte restrição alimentar, pra ver se “este senhor” obeso desincha um pouco.

Primeiro, o trivial.
Vamos eliminar umas gordurinhas daqui, tirando, alguns programas musicais. Deixemos o Rádio mais “Talk”. Mas não com muito “papo-cabeça”, senão a galera de diretório acadêmico de universidade pode gostar.

O breakfast também tem que sofrer “umas perdas calóricas”; tá muito gordo com esse negócio de sertanejo! Isso incha o “ibope” matutino.



Hum! Debates Populares também “NÃO PODE!” - ouça aí a Fabiana Karla-Doutora Lorca falando - É uma bomba calórica! Convidados interessantes, falando coisas interessantes, como a Lucia Hippolito e seu marido, o Flexinha ... a galera do Táxi adora! Ordem do dia pra todos os participantes de debates: Fechar a boca!


Atriz Fabiana Karla, a Dra. Lorca, do Programa Zorra Total, da TV Globo



Podemos tirar uns docinhos e uns fast food dos programas de Funk vespertinos. Isso vai deixa-los bem sequinhos!






Ah! Não se esqueça de moderar nas cervejinhas dos programas de Pagode; porque programa de pagode também “NÃO PODE!”

Troca “As mais pedidas” por música clássica (erudita); porque música clássica “PODE!” Ela enxuga a audiência do povão!




É uma dietazinha básica, pra ver se o Rádio emagrece um pouco, afinando a cinturinha da rapaziada (apertando o cinto mesmo; mandando embora!), eliminando aqueles “profissionaizinhos” indesejados (aqueles, querida, que estão “roubando” a prezada vaguinha de quem está desempregado).

O problema do Rádio definitivamente é excesso de peso.


MSN/email: monica_sampaio_melo@hotmail.com

segunda-feira, 13 de abril de 2009

RONALDO “FÊ”: QUAL É MESMO O SEU ESPORTE?



Jogador de futebol ou levantador de copos?
Ou um ou outro. São antagônicos. E irreconciliáveis.
Não nos deixemos enganar: Quando Ronaldo, no comercial, bate no peito e diz: “Eu sou Brahmeiro!” – Ele está dizendo: Eu bebo sim e daí?

O abismo é o limite para Ronaldo.
O “craque” que, nos seus tempos sem vexame, foi garoto-propaganda de marcas e empresas que têm o cuidado de escolher seus representantes, não demorou muito – após o escâncalo “travesti & drogas” – para mostrar o seu novo “estilo”.

Seu novo visual é sombrio, fora de forma, e ... “brahmeiro”.

É a primeira vez que vejo um “atleta” anunciando as qualidades de uma bebida alcoólica.


O último que associou atividade esportiva (ou lazer, que remete a boa forma física) com uma droga lícita, teve um final condizente com a droga que anunciava: o “modelo” que cavalgava virilmente e depois dava “baforadas” num cigarro Marlboro, morreu de câncer ... no pulmão.






Nada a ver, Ronaldo! Cerveja não combina com atletismo! Cerveja lembra noitada; lembra desequilíbrio; lembra falta de regras; lembra fora de forma; e não lembra a vida saudável e vitoriosa de um atleta. O trio jovem + atleta+ álcool definitivamente não combina. Veja as estatísticas que envolvem a bebida alcoólica com crimes ou acidentes, ou com os dois.


Foto: http://www.dialogosuniversitarios.com.br/pagina.php?id=2048

Qual exemplo você está querendo passar para os jovens, desta vez, Ronaldo, o Fenômeno”?

sexta-feira, 10 de abril de 2009

VOCÊ CAMUFLA OU MIMETIZA?


Richard Rasmussen
Selvagem ao Extremo
Domingo Espetacular/TV Record


O Richard, o selvagem ao extremo do DOMINGO ESPETACULAR, errou. Pelo menos, segundo a WIKIPÉDIA.

Ele apresentou uma reportagem sobre o pássaro URUTAU – que utiliza a sua plumagem para se camuflar.
Em contraposição, Richard apresentou o BICHO-PAU, para mostrar a diferença entre CAMUFLAGEM e MIMETISMO, classificando-o neste último.


Fiquei fascinada com a riqueza do tema, pois, certamente, a “selvagem ao extremo das letras”, que habita em mim, iria explorá-lo, em algum momento, em sua produção literária.

Enquanto escrevo sobre o Richard, ouço atrás de mim, a voz, inconfundivelmente nasalada, de Paulo Henrique Amorim. Aliás, diga-se de passagem, ele está perfeito como apresentador do FANTÁSTICO, digo, do DOMINGO ESPETACULAR. E o Richard também! Ele é o preferido aqui de casa!
- Tá na hora do Richard!!!- basta este grito, e vem todo mundo pra frente da televisão. Meus aplausos para os dois.




Bem, “guardei” o tema, já pensando no que iria parafrasear – o que verão a seguir.

Muito bom, né? Um camufla e o outro mimetiza? Quem camufla? E quem mimetiza? Você – camufla ou mimetiza?
Enfim: Um tema que propicia enormes possibilidades para brincar na produção de um texto.

Antes de proferir a minha escolha, ou melhor, a escolha do que iria escrever, fui pesquisar, né? Escritor que se preza, não sai por aí escrevendo o que ouviu falar. Igual ao jornalista, que ouve da sua fonte, mas, precavido, vai checar, pra verificar se é aquilo mesmo, para não “dar fora.” E eu fui checar.
E não é que descobri um engano aí no meio? Aliás, no meio não; logo no início.

Bicho-pau não mimetiza; ele camufla!

Richard, Richard, você disse que ele mimetizava... E o Urutau era quem camuflava.
Que o Urutau, camufla, ele camufla; mas o Bicho-pau também! Maior camuflador!
Pelo menos é o que diz a WIKIPÉDIA.
Veja:
A camuflagem é o conjunto de técnicas e métodos que permitem a um dado organismo ou objeto permanecer indistinto do ambiente que o cerca. Têm-se como exemplos desde as cores amadeiradas do bicho-pau até as manchas verdes-marrons nos uniformes dos soldados modernos.” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Camuflagem)

Ainda segundo a minha pesquisa, no caso da camuflagem, o organismo evita a detecção, enquanto no mimetismo, o organismo é detectado, mas ele é confundido com outros, os quais ele imitou; ele fez mímica do que se chama de “modelo”.




Voltemos à definição: “A camuflagem é o conjunto de técnicas e métodos que permitem a um dado organismo, ou objeto, permanecer indistinto do ambiente que o cerca”. O Bicho-pau e o Urutau fazem isso.
MIMETIZAR é se confundir com um outro grupo de organismos, os chamados “modelos”. E CAMUFLAR é “se disfarçar de “ambiente”, para evitar ser encontrado.

Então, vamos a alguns exemplos.

A Borboleta - camufla ou mimetiza?
Você que respondeu mimetiza, acertou.



E a aranha Myrmarachne plataleoides em relação às formigas?
Ela também mimetiza!





Já a rã com a ervilha d’água, camufla.

A camuflagem pode ocorrer pela cor, forma ou tipo de cobertura do animal.
Veados, esquilos, porcos-espinhos e muitos outros animais têm cor castanha, cores "tom de terra". que combinam com o marrom das árvores e do solo em uma floresta.

O Urutau é uma ave que utiliza muito bem a sua plumagem para se camuflar. Normalmente se passa por um pedaço de madeira, um galho de árvore ou mesmo troncos partidos ou em pé. Costuma ficar estático, não se assustando facilmente. O Urutau camufla.

Outra tática de camuflagem parecida é o animal tomar a aparência de algum outro objeto. Um dos mais famosos exemplos deste tipo de comportamento é o bicho-pau, um inseto que parece um graveto comum e para aperfeiçoar a camuflagem, recolhe as patas junto ao corpo.” – diz o texto.

No Mimetismo reprodutivo, plantas mimetizam a fêmea de algumas espécies de inseto ,e se beneficiam da tentativa de cópula do macho para sua polinização, que é o caso da Ophrys insectifera, uma espécie de orquídea, que depende da polinização de machos de moscas e abelhas, que a confundem com a fêmea.

Outro exemplo são os crentes.
Gente, não tive como não pensar neles.
E este é o tema principal deste artigo, cuja ideia o Richard me deu. Sem querer.



Voltemos às definições.

Camuflagem é se misturar com o meio em que está, de forma a não ser detectado.
Mimetismo é imitar um indivíduo, e embora seja detectado, não é identificado como diferente. Ele faz uma mímica deste, confundindo-se com ele.
Mas, Richard, como você mesmo falou, é comum confundir mimetismo com a camuflagem. A Wikipédia também falou isso. Ouça (na voz do Paulo Henrique, por favor):

O mimetismo é comumente confundido com a camuflagem. No entanto, a distinção entre esses processos, se dá pelo fato de que o mimetismo consiste na semelhança com um organismo em específico, enquanto a camuflagem ocorre quando determinado organismo possui um padrão de coloração semelhante ao seu entorno, dificultando sua detecção. Apesar de ser uma classificação um tanto subjetiva e sujeita a alguns casos intermediários, podemos perceber que mimetismo e camuflagem constituem estratégias distintas. No caso da camuflagem o organismo evita a detecção, enquanto no mimetismo o organismo é detectado, mas o organismo-alvo o confunde com outro.

Vamos visualizar, agora, uma igreja evangélica, no momento de um culto.
Como na brincadeira “Aonde está o Wally?”, você consegue identificar quem está camuflando e quem está mimetizando?



Recapitulando, “o mimetismo consiste na semelhança com um organismo em específico, e na camuflagem, o organismo possui um padrão de coloração semelhante ao seu entorno.”

Então, com todo o respeito, seguindo essa linha de raciocínio, existe crente que “camufla” e crente que “mimetiza”.

Antes de mais nada, eu sou crente em Deus também (E congreguei em igreja evangélica também).

E existe o crente que mimetiza Jesus Cristo, e o crente que mimetiza pastor.

Num olhar panorâmico, vê-se os crentes mimetizadores. No plano geral todos são imitadores. De Cristo ou do homem.

Mas no “close” podemos encontrar o camuflador.
É aquele que só está ali para “se esconder”: de algo, ou de alguém.

Uns se disfarçam de “cantor gospel”; mas, na verdade, é apenas mais um “artista” que não “deu certo” no mundo secular, e foi tentar a sorte em outros palcos ... ou altares.

Existe outro tipo de crente camuflador que é aquele que não teve oportunidade para crescer profissionalmente no mundo secular, e que, encontra uma “escada” no meio evangélico, para empreender a sua escalada social (este – ou esta - adora ser chamado de “senhor”, usurpando o pronome de tratamento do único Senhor, que é Jesus. Além do mais, fazendo aquilo que Deus proibiu: acepção de pessoas, colocando-se em maior importância que "seus irmãos", "ovelhinhas" - os "do banco").

Existem, também, exemplos entre os meus colegas de profissão: Os Comunicadores. Aqueles que querem “um lugar ao sol” na TV ou no Rádio.

Está havendo um grande avivamento nestes dias. E muitos amigos meus estão se convertendo ao Cristianismo protestante, assim como eu me converti. Glórias a Deus!

Mas tem gente do nosso meio radiofônico, camuflando também. Eles entram para as igrejas, e aqueles que são – ou foram - celebridades no mundo secular, se tornam alvos de pastores gananciosos, que, com a finalidade de se promover e exaltar seu ministério, os utiliza – e esses se deixam utilizar – como “faróis” para ficar em evidência.

E junto com esses “artistas” vêm os “modismos” evangélicos (aliás, me desculpem os que são, mas não gosto deste “rótulo” de evangélico). Vem também os “souvenir” evangélicos, e toda sorte de objetos evangélicos para serem comercializados, contradizendo Jesus, que ordena: “Daí de graça, o que de graça recebestes”.

E sabe quem os consome?
Os crentes que mimetizam os pastores e os cantores “gospel”.

Jesus falou para sermos imitadores de Deus:

Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados;
(Carta de Paulo aos Efésios 5:1 – Bíblia Sagrada)

E é aí que eu te pergunto, colega:

Com todo respeito: Você camufla ou mimetiza?

sábado, 4 de abril de 2009

VOCÊ SOLTOU PUM? RELAXA! É ECOLOGICAMENTE CORRETO!

A TARTARUGA PEIDONA


Foto: http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1072721-5598,00-TARTARUGA+SOLTA+GASES+E+VOLTA+AO+MAR+NA+BAHIA.html


Ai, desculpa, gente! Desculpa, tartaruga. Mas não consegui me conter. Hahahaha! Ai! Me acudam! Minha barriga dói, mas não é pelo seu motivo, tá, Tatá (posso te chamar assim? Agora que já estamos íntimas, pois só se “soltam gases” na intimidade!)
Gente de Deus, imagina o “pum” dela, olha o tamanho da “garota”!
A pobrezinha da bichinha, - de quase 200 quilos! -, chegou passando mal, sexta-feira (20), à praia de Guaratiba, em Prado (na Bahia), e ficou encalhada, de tantos gases acumulados em sua barriguinha!

Após receber os cuidados do pessoal da ONG Projeto Amiga Tartaruga (PAT) Ecosmar, hoje Tatá foi ao mar, mas só depois de “liberar, na pressão” os gases que a impediam de mergulhar.

Viu?
Se a tartaruga pode, você também pode!
Então, vamos parar com essa bobagem de ficar sem graça quando escapole um “traquezinho” em público! A Tatá liberou geral!

Brincadeiras à parte, este é um tema bastante interessante:
Como lidar com a nossa fisiologia em público.

Há um tempo atrás (desculpe a redundância!), o Luís Fernando Veríssimo escreveu uma crônica muito interessante, a esse respeito, em sua coluna em O Globo. Como já faz tempo, não me lembro muito bem do texto, mas concordei plenamente com ele.
Quem lida com o público tem que ter fair play nessas horas, porque senão, é um tal de não saber o que fazer, e a coisa acaba ficando pior ainda.

Casamentos já foram desfeitos no altar, por causa de um “peidinho” fora de hora, sabia?
Que isso é uma coisa, digamos ... sem adjetivos (para não constranger o leitor(a) que acaba de passar por uma experiência igual recentemente), nós já sabemos, mas, não se pode fazer uma tempestade (de trovão ...) num copo d’água (ou na sala de reunião; ou no quarto do hotel ... ou no altar) com uma coisa tão naturalmente ... natural. E ecológica. Relaxe, a brincadeira é só para te deixar mais à vontade; afinal, você não é o único (a) que faz essas coisas: a Tatá também faz!

Numa apresentação em público tudo pode acontecer. Mas tudo mesmo! Inclusive, tudo o que não podia acontecer naquele momento, também PODE acontecer. O que fazer então, quando algo inesperado acontece, por exemplo, quando você está na função de Mestre-de-cerimônia em um evento formal e, no momento em que você está no palco, e vai começar a ler - aquilo que você não sabe de cor! - e, de repente, um vento entra no salão e, espalha as suas folhas no ar? O que você faz? Isso já aconteceu comigo, companheiro. Eu que não consigo conter o riso em situações assim, sou a famosa “riso-frouxo”. E o que me restou, então? Fui lá, às gargalhadas, catar os meus papeizinhos, falando para eles: Desculpe, hein, foi mal! Hahaha! Ué, fazer o que?

As imprevisibilidades têm que ser levadas com bom ânimo e naturalidade pois, já que vai “contaminar”o público, distraindo-o do objetivo do evento, que o faça com “glamour”e estilo.

Nada pior do que ser chamado para desempenhar uma função, com a qual não tem a menor intimidade. É nessas ocasiões que surgem os imprevistos mais estapafúrdios! Vestuário, por exemplo: é “mestre” em deixar um palestrante “na mão”. É meia de uma cor e a outra, de outra cor; é botão da blusa que solta, deixando o barrigão à mostra; é calcinha com elástico com vontade própria, do tipo que você bota um lado de um jeito, e o outro não quer ficar simétrico de jeito nenhum; enfim, tem é coisa pra acontecer logo naquela hora em que não pode acontecer nada fora do script.

Já ouvi muitos casos desses, em meu trabalho, e um dos pontos que abordo com os participantes é justamente esse: como se comportar com naturalidade nos eventuais contratempos.

Um dos campeões causadores de problemas fora de hora é o corpo humano. A nossa fisiologia gosta de “pregar peça” na gente, dar vexame, quando estamos “na frente dos outros”. É arroto que sai no meio da fala; é ronco (alto)de estômago; são os pingos de suor que gotejam da nossa testa, mesmo quando o ar está ligado à toda! E as mãos trêmulas, que não sabemos aonde colocar? Os pés balançando; o excesso de transpiração na blusa ... a dor de barriga ...

Todos esses sintomas do nosso nervosismo, podem se transformar, de monstros, a aliados, se você parar de teme-los e usá-los em seu favor. Como assim?

Certa vez, em um treinamento de técnicas de apresentação em público para palestrantes, que ministrei numa grande empresa, no Rio, uma das participantes deu um exemplo formidável de como fazer isso. Ela pertencia ao setor de treinamento de socorristas desta empresa e, foi intimada na véspera, pelo seu chefe, a dar uma palestra, em seu lugar, sobre Síndrome do Pânico. Hum! Ela ficou em pânico!

Seu chefe havia preparado a apresentação no Powerpoint há dias, da maneira dele e, como o material era grande, não haveria tempo para modificações. Ela tinha uma noite para se preparar. E tentar descansar um pouco para o dia seguinte.

Pela manhã, ela chegou ao local da conferência, e, bastante nervosa, entrou no salão da apresentação. Entrou do jeito que estava: Nervosíssima!

Subiu no palco, encarando o chão “de cara feia”, apavorada, mãos tremendo, que ela começou a mostrar para a plateia, dizendo: “Estão vendo aqui? Estou suando. Suando e tremendo de nervoso! Meu coração está quase saindo pela boca! Minha vontade é que abrisse agora um buraco aqui no chão, bem na minha frente, pra eu pular dentro dele! Mas como isso não vai acontecer, vou apelar pra minha segunda opção, que é dar o fora daqui!”
E saiu correndo do palco e do salão.
Uns minutos depois, ela entra novamente, recomposta, caminha para o palco, com tranquilidade, e fala para todos: “ Sabe o que eu vim fazer aqui? Falar dos sintomas da -ela aciona o primeiro slide no telão, que traz escrito: SÍNDROME DO PÂNICO.

Amigo, não adianta disfarçar: solta quem tá preso!
Faz igual a nossa amiguinha Tatá: Solta logo e corre pro abraço!

Um abraço!

Mônica Sampaio
Radialista, Escritora e Consultora sobre Comunicação Interpessoal e Apresentação em Público.

WORKSHOCK DE LOCUÇÃO com Mônica Sampaio


Um Workshop de Locução Interpessoal com Técnicas de IMPACTO!
www.workshock-monicasampaio.blogspot.com
msn e email: monica_sampaio_melo@hotmail.com


quarta-feira, 1 de abril de 2009

BASTA, BICÃO! CAMPANHA CONTRA A BANALIXAÇÃO DA LOCUÇÃO!



Companheiro LOCUTOR:
Deixe seu comentário em www.radialista-monicasampaio.blogspot.com

Participe!


Mônica Sampaio

Radialista/Locutora há 26 anos e Escritora
Em defesa da categoria dos LOCUTORES PROFISSIONAIS!
Em defesa do Meio Ambiente!
Em defesa da Fé Cristã!