facebook.com/monica.sampaio1 (perfil 1)

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

OVELHA É APASCENTADA POR OVELHA PORQUE PASTOR NÃO TEM TEMPO

A atividade administrativa tem sugado a função pastoral, acarretando uma sobrecarga ao pastor, deixando-o longe do cheiro das ovelhas. Como consequência, tem ovelha apascentando ovelha às barbas araônicas.

Não fosse o suficiente, o próprio ato de pregar a Palavra tem afastado o pastor do gabinete pastoral, do atendimento às ovelhas.

Não me refiro a este ou aquele ministério, falo de uma forma geral.
E pensando nas possíveis causas, chego ao mal uso da ordenação pastoral.

Evangelista é evangelista, exortador é exortador, presbítero/administrador é o que é e pastor é pastor. Apóstolo/Missionário é aquele que amplia as estacas da tenda e amplifica seus limites.

Evangelista é o que vai lá fora, aonde os pecadores estão, lhes pregar as boas novas de salvação.

Exortador é o que dos púlpitos exorta e admoesta o povo a seguir os preceitos do Senhor.

Profeta é o que traz a Mensagem Rhema.

Presbítero administra a igreja.

Pastor é o que apascenta as ovelhas. Ele conhece seu cheiro, seus problemas, e por isso, não deve usar do púlpito para enviar recados pessoais. Ele tem que estar com suas ovelhas. Onde já se viu pastor que não sabe nem o nome da sua ovelha??

Tem alguma coisa muito errada nisso.
Soube de uma pessoa amiga - que não pertence ao mesmo ministério que eu - que, em sua congregação há irmãos que estão passando por uma série de problemas, e estão ressequidos pela ausência de seu pastor.

Meu irmão, qual é o seu chamado realmente?

Se é pastoral, atenha-se ao GABINETE! Vá também visitar suas ovelhas. Procure saber se elas estão MORRENDO, sem água, à beira do poço. Deixe a pregação da Palavra aos Exortadores, Profetas, Evangelistas...ou largue a batina pastoral e vá exercer o seu verdadeiro chamado.

Todos querem ser pregadores! Não podem ver um microfone que se esquecem das suas ovelhas.

Pastor tem que ter o cheiro das ovelhas. Se não tem, é qualquer outra coisa, menos pastor.

Mônica Sampaio
Ovelha