facebook.com/monica.sampaio1 (perfil 1)

sexta-feira, 5 de junho de 2009

O IMPREVISÍVEL




Existem momentos em nossa vida, nos quais não temos o mínimo acesso aos controles; nos quais, a nossa decisão, as nossas escolhas, o nosso corpo, a nossa vida, não estão nas nossas mãos.
Não estou falando da infância. São momentos não cronológicos, que podem acontecer em qualquer idade.

Nesses momentos, só dos nossos pensamentos, só do que vamos sentir, é que temos algum controle. Isso, se tivermos consciência disso; pois, senão, nem sobre esses, teremos primazia.

Momentos em que nos sentimos nas mãos de algo desconhecido, cujas conseqüências, também são desconhecidas. Pode acontecer – e acontece – com todo mundo.
Cada um justifica esses momentos como bem entende; o que não muda suas conseqüências, de modo algum.

Esses momentos imprevisíveis na vida do ser humano, servem para se fazer um upgrade da nossa capacidade. Capacidade de agüentar. Capacidade de chorar. Capacidade de acreditar. Capacidade de aceitar. Capacidade de transformar. Capacidade de esquecer. Capacidade de perdoar.

Acidentes, incidentes; aquilo que não se esperava. Esses momentos i-m-p-r-e-v-i-s-í-v-e-i-s parecem, muitas vezes, que vão estourar o nosso peito – e, e muitas vezes, estouram peito, cabeça ... o corpo inteiro; partes dele ... -, e quando, conseguimos pensar no que aconteceu, a “ficha” custa a cair.

O imprevisível não é maniqueísta; ele pode ser bom ou ruim. Um pouquinho ou ao extremo.
O imprevisível normalmente nos faz chorar. De alegria ou ...

Por isso, é importante nos prepararmos, de algum jeito, para o imprevisível – bom ou ruim; conosco ou com alguém querido.

Há alguns anos, passei por um momento imprevisível desses. Desses que a gente imagina que só acontece com os outros. Doeu. Hum! Doeu muito!

Aí, a gente se pergunta: mas existe uma maneira de se preparar para o imprevisível?


Hoje, eu te respondo que sim. Existe sim. Seja qual for o imprevisível.
Quando damos a responsabilidade maior para quem de direito, nos colocamos mais flexíveis, e a flexibilidade evita a quebra.

Se você não crê – e não quer crer – em Deus, e no fato de que Ele é o Criador e detentor do nosso passado, presente e futuro, desculpe, mas daqui pra frente, este texto não é mais para você. Daqui pra frente vamos falar sobre FÉ. É a única maneira de se preparar para um imprevisto.


Nenhum de nós já nasceu com jeito de superheroi, como diz a letra da musica da cantora Jamily.
É a partir da fé que professamos – ou da ausência dela – que nos preparamos para os imprevistos. Para agir. Ou para ficarmos quietos.

Quando o imprevisto aconteceu na minha vida, há cinco anos, eu não estava preparada. Mas serviu para me preparar para agora estar.
Hoje eu confio em Deus totalmente. Sei que Ele está no controle da minha vida. Sei que tenho que prosseguir, pois Ele abre todos os caminhos pelos quais tenho que passar. Sei que Ele não me dará nada além do que eu possa suportar.

Olha que história interessante.

Certa vez, uma família estava passando por uma situação financeira muito difícil.
Essa família era composta por mãe e dois filhos.
O único que estava trabalhando fixo era o filho mais velho. Mas como ganhava muito pouco, pouco compravam de mantimentos para a sua casinha.
As poucas contas que tinham, também eram pagas com muita dificuldade, inclusive, com atrasos.

Um determinado dia, aconteceu o que eles esperavam com tanto receio: chegou a companhia de energia elétrica, para lhes cortar o fornecimento, pois, deviam já duas contas, num valor que a família não tinha como pagar. Mesmo que deixassem de comprar mantimentos numa de suas compras semanais de mercado, não daria para pagar uma única conta sequer.
E para complicar a vida desta humilde família, o pai do garoto menor não conseguia ser constante na parca pensãozinha de cem reais por mês, que enviava. Ele conseguia “furar” sempre quando a família se encontrava no maior aperto.

A mãe tinha feito dois “bicos”, mas tinha recebido “pernada” dos dois.

Agora é a hora que se pergunta: essa família cria em Deus?
Cria! E como cria!
Então, por que estavam passando por tudo isso?


“Há coisas que não sabemos, e elas pertencem ao Senhor, nosso Deus; mas o que ele revelou, isto é, a sua Lei, é para nós e para os nossos descendentes, para sempre. Ele fez isso a fim de que obedecêssemos a todas as suas leis.”
(Deuteronômio 29:29)


Quem conhece a Bíblia Sagrada sabe que Deus permite que coisas nos aconteçam para provar o nosso coração. E para nos fortalecer, porque, no final, Ele nos dará o fim que esperamos.

Pois esta pequena família, sozinha, empobrecida, estava sendo provada no Amor de Deus.

E esse determinado dia, que eles esperavam com tanto receio chegou. A campainha tocou e o filho mais velho depois de atender, foi comunicar à mãe que era a companhia elétrica que viera cortar a luz.
Neste momento, este filho estava trabalhando no computador, editando um programa de vídeo que ele e a mãe dele faziam e colocavam na internet para ser visto. Esse programa fala da Palavra de Deus.
Essa mãe disse ao seu filho: “Apenas desce, com calma e NÃO PEÇA NADA A ELES. Nós estamos errados e eles, certos.”
E quando o filho já ia saindo, ela ainda o avisou:
“E não se esqueça: DEUS É CONOSCO!

Essa mãe ficou no quarto, conversando com Deus.
Na mesma manhã, um pouco antes, ela havia saído para caminhar, e estava perguntando a Ele: Quando será que a porta que tanto preciso me será aberta?
Foi então, que Deus começou a lembrá-la que haviam três pessoas que a estavam devendo dinheiro: o pai de seu filho menor, e dois outros profissionais de sua área de trabalho.
E Deus lhe lembrou também, de um trecho da Oração do Pai Nosso: “
Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.
” (Mateus 6:11)

E lhe disse: “Filha, você tem condições de perdoar estes teus devedores, justamente neste momento em que tanto precisa?

Ela, mesmo um tanto desanimada, desgastada pelo tamanho da luta que está atravessando, disse: Sim! Eu perdôo todos aqueles que estão me devendo. Na verdade, um ela já havia perdoado e comunicado a ele há uns dias atrás.
Ela disse a Deus: “Eu perdoei aqueles que estavam me devendo, agora, Pai, perdoa a minha dívida com a companhia de energia elétrica!

Momentos depois, o filho dela começa a tocar insistentemente o interfone. Quando ela finalmente atende, ele lhe diz que os funcionários NÃO IRIAM CORTAR O FORNECIMENTO. e que eles lhe explicaram como proceder.

Ela disse: É DEUS!
O filho respondeu: “Foi o que eu disse, inclusive, agradecendo a Deus na presença dos funcionários. Um deles quere falar com você.”
Ela falou com ele, e o abençoou e à sua família. E ele lhe retribuiu.

E por causa disso, esse artigo pôde ser escrito e postado hoje na internet.
Essa mãe, sou eu.

E o programa que o meu filho está editando é o segundo episódio DO CORAÇÃO DE DEUS PARA O SEU CORAÇÃO. (www.docoracaodedeusparaoseucoracao.blogspot.com)
Por estes dias, o programa irá ao ar. É só aguardar.

As contas de luz?
Creio que assim como Deus não permitiu que cortassem a energia, Ele já está providenciando recursos para nos permitir o pagamento delas, porque Deus não é caloteiro, e não permite que seus filhos o sejam.

Tenha FÉ.

Este artigo é uma homenagem às vítimas do vôo 447 da Air France e um abraço fraterno para todos os seus parentes.


monica_sampaio_melo@hotmail.com